Palestrantes

 

 

Amilton J. V. Arruda, Ph.D.: A BIOMIMÉTICA E A SUSTENTABILIDADE: NATUREZA À SERVIÇO DA TECNOLOGIA

Apresentar um panorama amplo de atuação e projetos sobre biônica e biomimética, disciplinas essas que possuem uma forte conexão com a referência da natureza aplicada a projetos de artefatos. Demonstrar como é possível através dos conceitos de sustentabilidade aplicar processos metodológicos transversais e obter ótimas soluções de design.

Carlos Alberto M. Moraes, Dr. Eng: Desenvolvimento de Coprodutos: Projetos, Processos e Produtos Mais Sustentáveis

Cada vez mais é necessário buscar soluções para substituir recursos naturais finitos por materiais excedentes nos processos produtivos, seja pela rápida redução em abundância, seja pela prevenção de impactos ambientais. O desenvolvimento de coprodutos através de projetos integrados aspectos tecnológicos, sociais, ambientais e econômicos, é fundamental para garantir um ciclo de vida apropriado para a aplicação de novos materiais mais sustentáveis.

Antonio Ludovico Beraldo, Dr.:  Bambu: matéria-prima para o Século XXI

O bambu ainda é um recurso natural relativamente desconhecido pela população brasileira. Embora essa planta apresente uma multiplicidade de aplicações, seus usos mais frequentes referem-se à confecção de cercas, divisórias e de pequenos objetos de decoração. No entanto, em vários países asiáticos e em parte das Américas o bambu já desempenha um importante papel na preservação das florestas nativas, prestando-se a uma infinidade de aplicações, desde a indústria alimentícia até na confecção de pontes.

Danilo Corbas: Arquitetura em Container . 

Nesta palestra o arquiteto Danilo Corbas trará sua experiência em projetos utilizando Containers.  Danilo é Arquiteto formado pela Universidade de São Paulo em 1991, foi precursor da construção em container no Brasil. Autor de projetos reconhecidos internacionalmente, desenvolveu sua própria técnica construtiva em 2009 utilizando os contêineres marítimos. Seu primeiro projeto foi a famosa Casa Container da Granja Viana, em SP. Atualmente conta com inúmeros projetos no Brasil, como casas, eventos e prédios comerciais. É reconhecido como um dos principais fomentadores desse tipo de construção, participou de reportagens sobre o tema, tem seus projetos publicados nas principais revistas do setor, bem como projetos publicados fora do Brasil em dois grandes livros sobre o tema “Arquitetura em Containers”.

Assista ao vídeo da construção da casa container com a entrevista à Danilo Corbas para o programa Cidades e Soluções.

Bernadete Brandão, Esp.: Como o Slow Design pode impactar positivamente a vida das pessoas

Imagine roupas, sapatos, mobiliários, utilitários, produzidos para gerar hábitos mais saudáveis e impactando menos e respeitando o tempo para ser feito com qualidade e respeito ao meio ambiente e promover o bem- estar das pessoas, da sociedade e dos sistemas naturais. O Slow Down é um movimento, é um convite a observar pra fora e observar-se. Contemplar o verdadeiro ritmo das coisas. Acionar um processo virtuoso desde a origem, o projeto, passando pelo respeito com o meio ambiente e modelos de inovação social para produtos, valorizando as pessoas, a sua criatividade e prazer de colaborar.

Denise Dantas, Dra.: Materioteca e Materiais Sustentáveis: Desafios

Denise Dantas é professora do Curso de Design da FAU USP. Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo, com especialização em Industrial Design pela Scuola Politecnica di Design di Milano. Concluiu o mestrado e o doutorado na Universidade de São Paulo, sempre com pesquisas no campo do design de produtos. Atualmente coordena o acervo de materiais para o design e arquitetura Materialize, da FAU USP, em parceria com o acervo Materioteca, do Politecnico di Milano

Dulce De Meira AlbachDra.: Cenários Futuros no Contexto do Design para Sustentabilidade

As principais premissas no desenvolvimento deste trabalho são: O Design para Sustentabilidade com a proposição do alcance de uma descontinuidade dos padrões atuais de produção e consumo; e os Estudos do Futuro (Future Studies) na medida em que estabelece parâmetros que configurem mudanças de perspectiva. Nessa contextualização propõe-se uma metodologia para a criação de Cenários Futuros para os setores de embalagens e de alimentos e interpretados no ambiente supermercado (autosserviço) enquanto local de grande concentração de ambos. O processo visa à elaboração de estratégias que possam melhor direcionar para um futuro preferível apoiado pelo campo do design.

 

Akemi Ino, Dra.:  Habis25 do IAU.USP

As experiências de pesquisa, ensino e extensão com projetos executados ao longo de 25 anos pelo grupo HABIS do IAU.USP (Instituo de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo) indicam as possibilidades e limites do material madeira associado ou não com a terra para projetos habitacionais e  institucionais. Com os projetos realizados em diversos contextos buscou discutir vários aspetos das distintas facetas da ‘sustentabilidade’ envolvidos no seu processo de produção. E hoje, o grupo desenvolve pesquisa, ensino e extensão numa perspectiva de construir novos paradigmas para construção mais sustentável.